Resenha de O Grande Gatsby

Gosto muito de dar uma opinião mais simplória e jovem de livros clássicos. Porque, se antes eu tinha algum preconceito e chatice pra ler alguns dos livros mais famosos, agora eu fico me roendo pra conhecê-los. Isso acontece. Talvez aconteça porque meu lado “odeio a professora de literatura” amadureceu; talvez seja só curiosidade mesmo. O fato é que Orgulho e Preconceito abriu uma comporta que só a Companhia das Letras poderia conter.

Sempre pensei em F. Scott Fitzgerald como um autor difícil. Um gênio, com uma mulher no hospício e alcólatra, foi um dos escritores da chamada “geração perdida” da literatura americana. Seus livros refletem uma época, um modismo e estilo de vida boêmio que é apalpável e claro na imaginação. Ficou marcado.
O Grande Gatsby, lançado em 1925, é um romance clássico sobre a alta sociedade americana e uma crítica ao famoso “sonho americano”.
Para quem está acostumado a uma linguagem mais clara, muitos diálogos explicativos e uma leitura crescente da história, pode ficar um pouco perdido no mundo de Gatbsy. Não por ser difícil, longe disso. Além do mais, é engraçado e espirituoso.

O personagem Gatsby é de longe o cara que esperei que fosse. Ao mesmo tempo que eu imaginava o físico do Leonardo DiCaprio (já que soube antes que ele iria fazer o filme), durante a leitura eu não conseguia deixar de pensar nele como um cara bem mais… velho. Cansado, que desistiu da vida e dos sonhos, mesmo que seja justamente sobre a busca deles que o livro retrate. O personagem principal, Nick – quem narra a história – é cheio de contradições, mas muito bem construído, amigo e alguém que claramente vê os acontecimentos de fora. Daisy, minha preferida, é repleta de citações fantasiosas, comentários que não se encaixam nas cenas e uma loucura meio vívida na forma etérea de ver a vida.

A história é sobre esse cara, Gatsby, um milionário que vive para dar festas em sua mansão. Pessoas de todo lugar comparecem. Pessoas que não sabem que é Gatsby curtem a festa a seu lado, fofocando sobre sua vida, enquanto o dono da casa se diverte assistindo. Ele é basicamente isso por um bom tempo: observador.
Nick Carraway, o narrador, acaba se mudando para a casa ao lado. Em um reencontro com a prima Daisy, casada com Tom, conhece Jordan – uma esportista que logo inicia um romance com ele. Ao ficar mais próximo de Jay Gatsby, acaba descobrindo que algumas fofocas podem ser reais, que a vida de seu amigo é uma grande confusão e que Jay é um cara melhor do que ele imaginava ser.

O livro retrata essa juventude que comemora o caos da Primeira Guerra Mundial com a proibição da bebida alcólica, o jazz, o mercado negro e o romance libertino. De primeira, nos anos 20, não foi considerado um livro popular – ao contrário de hoje em dia, que é obrigatório sobre a literatura americana.

Você espera um romance, você tem esse romance. Com um contexto mais sério, uma maior intensidade e na visão de alguém pé no chão, o livro de fato é muito bom e envolvente. Não atoa está classificado em segundo lugar no top 100 das melhores novelas do século XX.

O Grande Gatsby é um relançamento da Companhia das Letras (Penguin Companhia), escrito por F. Scott Fitzgerald. Já foi adaptado para os cinemas nos anos 70, tendo uma nova adaptação para sair ano que vem. Adicione no Skoob. Saiba onde comprar.

Confira algumas capas de outras edições:

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.

37 comentários

  1. Amei a resenha! Estou aprendendo a me interessar por clássicos com você, rsrs ^^
    Eu sempre gostei muito desses temas históricos, por isso creio que irei curtir a trama desse livro (se a linguagem não for muito difícil e incompreensível) :3
    O que eu amo nas obras clássicas é que muitas vezes uma mesma história pode ter uma ou mais maneiras de interpretação. Acho isso o máximo! :)

    Adorei a dica, vou procurar saber mais sobre o livro ^^

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

  2. Katy disse:

    Eu tenho e já li O Grande Gatsby, e é um livro que eu tenho muito carinho!
    Consegui ele num sebo há alguns anos atrás… ^^

    Sua resenha ficou perfeita!
    Super recomendo a leitura.

  3. Sempre quis ler esse livro!
    Ele está lá na casa da minha mãe olhando pra mim!

    Já tem um tempo que o coloquei na minha lista de leitura, mas sempre deixo pra depois.
    Agora que vai ter o filme, quero lê-lo antes de ir ao cinema!

    Bjos

  4. Jasmine Holanda disse:

    Ultimamente também estou gostando de livros clássicos. É bom sair um pouco dessa narrativa atual, sabe? haha

  5. Quero muito ler este livro, faz tempo que não leio um deste genero! Gostei muito da primeira capa!!! http://contandolivros.blogspot.com/

  6. Comecei a me interessar por F. Scott Fitzgerald depois de ver Meia-noite em Paris, onde ele é um dos personagens (sua mulher também). No filme eles são ótimos e deu vontade de ler mais sobre. Eu só precisava de uma indicação, para ler o livro certo, acho que encontrei agora 😀

    Beijos

  7. Patrícia Camargo disse:

    “o sonho americano” sempre irá me lembrar aulas de história… o que me deixou MUITO curiosa o.o tô com uma lista só imensa de livros pra ler, mas a gente sempre encontra espaço, né HAHA

  8. Muito boa a resenha!
    Adoro clássicos, graças a Jane Austen. Graças à ela, também, resolvi fazer Letras e me especializar em literatura inglesa… *-*
    Me interessei pelo livro, mesmo sendo beem mais novo que os da Jane, parecem ser bem interessantes…

    Beijones,
    Amanda Melanie

  9. Cíntia Mara disse:

    Como muitos, também já tive preconceito com clássicos, mas hoje vejo que é pura besteira. Ainda não li muitos, mas há vários que quero ler.

    Nunca me interessei por Gatsby, apesar de ter tido uma edição em casa até há pouco tempo (doei pra biblioteca porque livros velhos me dão alergia). Mas depois do que li sobre ele com esse relançamento, até estou considerando a possibilidade de ler.

    Bjs

  10. Resenha muito boa e muito bem instruída. Até agora não tinha ouvido falar desse Gatsby (não me matem por favor!) e já que ele é autor de clássicos acho que vou me interessar pelas obras dele. Se ele não for daqueles que tem linguagem dificil, com certeza irei gostar dele

  11. Cíntia, eu sou como você. Odeio esses livros velhos [no sentido do livro ser velho,não a data de lançamento dele] por que geralmente vêm cheios de poeira e eu acabo espirrando toda vez que tento ler um. Tentei ler um livro da Agata Christie ano passado mas nem consegui por conta do livro que tava acabadinho demais =/

  12. Bruna Stoinski disse:

    O:
    Adorei a resenha HAUHAUHAUHAUAHUAHUA
    Lembra mesma história esse sonho americano 😀

  13. Naiare Crastt disse:

    Depois de me decepcionar muito com D. Casmurro, estou com medo de clássicos… sejam eles brasileiros ou estrangeiros.

  14. Julia Nevares disse:

    Já vi o filme faz um tempinho e gostei bastante, fiquei super curiosa após sua resenha :)

  15. Max Cerqueira disse:


    Eu ainda tenho o certo preconceito com os clássicos,
    por inúmeras razões, já tentei ler alguns e não deu…
    espero que assim como você eu possa “amadurecer”
    õ//

  16. Emmily disse:

    Não gosto muito de alguns clássicos, pois muitos são realmente cansativos

  17. Emmily disse:

    E pra mim uma leitura deve ser prazerosa, que anime o leitor a continuar lendo, não que o canse do começo ao fim.

  18. Cissa disse:

    Capa seria, mas estilosa.

  19. Cissa disse:

    a capa é linda tbm!

  20. Cissa disse:

    o meu lado “odeio a professora de literatura”, não amadureceu ainda e sinceramente nem sei se vai amadurecer. Mas mesmo assim eu gosto dos classicos.

  21. Cissa disse:

    Minha professora de literatura era um monstro, tomei trauma dela. kkkkkk

  22. Cissa disse:

    comecei olhando a capa e amei, mas a resenha me desanimou – não que a resenha esteja ruim, longe disto -, pois eu não gosto destes romances serios e essa coisa toda. Eu gosto de cliche-lit e esses generos mais leves. rsrsrsr

  23. Cissa disse:

    Mesmo eu não gostando desses romances, eu acho divertido o fato dele dar as festas e ficar fofocando sobre sua propria vida com outras pessoas.

  24. Cissa disse:

    Eu vou parar de ler resenhas. kkkkkk, minha amiga acabou de me falar que esse livro é ótimo. Mas agora eu sei que o livro é um romance antigo, pois li a resenha, mas sinceramente não sei se tenho animo pra ler um livro deste.

  25. Cissa disse:

    Vou assistir ao filme, se eu gostar eu leio o livro. rsrsrsrsr

  26. Cissa disse:

    a capa do inicio da resenha é a mais bonita. rsrsrsrsr

  27. Cissa disse:

    eu vou ler o primeiro capitulo na net se eu gostar, eu leio o livro. rsrsrsrsrs

  28. Marina Miury disse:

    Eu também já tive o maior preconceito por literatura clássica – até hoje tenho um pouco – mas aos poucos as aulas de Literatura e as leituras obrigatórias estão abrindo meus olhos para a minha própria ignorância, para como meu preconceito é infundado e estou com um furor difícil de conter para sair comprando essas obras clássicas. *-*

  29. Paulinha disse:

    Babi,

    O Grande Gatsby é um dos meus livros favoritos. Li no momento certo, quando já tinha maturidade suficiente para compreender uma história tão profundamente arrasadora. F.Scott Fitzgerald é um dos grandes nomes da chamada Geração Perdida. Pra quem não teve oportunidade de ler, é dele também o romance O Curioso Caso de Benjamin Button!O texto de Fitzgerald é impecável! E acho super importante resenhas bem feitas como a sua pra incentivar a leitura de clássicos da literatura.
    Parabéns!

  30. Marcia Cristina C Santos disse:

    Ainda não tinha visto esse livro, a história parece ser bem interessante, e chorante’ também, rs.

  31. Gizelly disse:

    Ando muito vidrada em livros atuais, e tenho deixado de lado os clássicos. Fiquei realmente com vontade de ler esse livro, e adorei a resenha por já ter ouvido falar desse livro, mas nunca ter sabido nada da história, e através dela pude saber um pouquinho sobre o que se trata!

    Btw, sinceramente não concordo em comentar várias vezes o mesmo post sem necessidade, só pra aumentar a quantidade de comentários. Se eu quiser aumentar essa quantidade, então vou comentar em vários posts diferentes .
    Assunto é o que não falta aqui ^^ #desabafo

  32. Gizelly disse:

    Ops, o comentário anterior saiu errado no fim, mas enfim… ficou a mensagem.

  33. luana disse:

    Sou sempre mt pé atrás com clássicos. Me dá uma preguiça imensa de começar e depois me decepcionar com a leitura… Mas estou lendo Til e até que estou gostando e pelo que eu vi na resenha, parece que esse livro é bem legal. Espero poder ler!

  34. Marianna disse:

    Parabéns pela resenha!! “O Grande Gatsby” se tornou um dos meus livros favoritos, é realmente envolvente. O único problema foi eu ter lido em apenas 2 dias e ter ficado com um gostinho de “quero mais”…

    Ah, e parabéns também por ser Galaxy Defender, Jedi… a única disparidade é que eu sou lufana! 😀
    Virarei leitora assídua. Beijos ;P

  35. Lorena Rocco disse:

    Resenhei esse livro hoje, mas não tenho uma opinião formada ainda. Não sei, não me ganhou. Não gosto da Daisy, nem do Nick.

    Pretendo ler de novo e tentar decidir se é um bom livro ou não.

    ;*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge