Resenha de “O Fio da Palavra”

Quando a Galera Record me apresentou esse livrinho eu fiquei interessada, pela primeira vez, em linguagem e prosa poética. Admito, nunca gostei e ainda não gosto, mas em alguns momentos soa como um suspiro em meio a respiração. Sabe como é? A poesia sempre me incomodou muito e eu nunca soube o motivo.

O livrinho de Bartolomeu Campos de Queirós – e livrinho mesmo, tem 38 páginas que medem cerca de 20cm – tem prosa, poesia e algumas ilustrações que acompanham a pequena história. E é bonito. Tanto conteúdo quanto a diagramação. A capa dura foi uma ótima escolha, assim como os pequenos detalhes nas páginas.

Bartolomeu tenta descrever, de forma romântica, a escrita. Relacionando sempre com algo natural, primeiro enfatizando a memória e o que ele entende sobre isso. Diz coisas como “Sempre se penso, a ponta dos meus dedos coça”. Discorre então sobre a relação que seus dedos têm com o lápis que tem relação com a natureza… até chegar na aranha. Diz “Aranha não gosta de vazio. Em todo vazio ela desenha (…)” e liga essa mania de sempre preencher algum espaço com o ato da escrita. Em seu texto a aranha se transforma em sua caneta que, então, vira uma comparação super legal e bonita sobre a memória, inspiração e criatividade.

O Fio da Palavra é realmente muito pequeno e simples, não tenho muito mais o que falar dele. É bonito, mesmo pra quem não gosta de poesia. Para quem escreve, pode ser inspiração e um sopro de ar puro. É uma forma criativa de descrever a escrita! Muito indicado.

Em uma verdadeira declaração de amor à escrita, acessível a leitores de qualquer idade, o poeta enche as linhas com belas metáforas sobre o ato de escrever e a própria vida.

O Fio da Palavra é lançamento da Galera Record, de Bartolomeu Campos de Queirós. Leia o primeiro capítulo. Saiba mais sobre o livro. Adicione no Skoob.

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora do livro Sábado à Noite, formada em Cinema, professora, Galaxy Defender, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.

10 comentários

  1. Luks Vieira disse:

    Só a capa já é inspiradora…rs
    Att.,
    Luks
    Luks Vieira postado recentemente…[Divulgação] O Aprendiz de Feiticeiro

  2. Adoro linguagem poética. Deve ser muito interessante.
    Amanda Holanda postado recentemente…Ler devia ser proibido!

  3. Ana Elisa disse:

    Nunca me interessei por poesia, mas também nunca dei chance. Agora não tenho vontade de ler, mas acho que logo vou dar uma chance. :P
    Ana Elisa postado recentemente…Será que Demi Lovato tem o “Fator X”.

  4. Bruna Campos disse:

    Nunca teria me interessado pelo livro se você não tivesse falado um pouco mais sobre ele, você me deixou curiosa.
    Bruna Campos postado recentemente…Resultado promoção Para Sempre

  5. Rafaela. disse:

    Nossa, muito lindo. Gosto muito de poesia, achei o livro bem interessante e profundo.
    Mais um para a minha lista!

    Beijocas.
    Rafaela. postado recentemente…Dialogando: com Larissa Siriani

  6. karine disse:

    Prosa e Poesia? Juntos? Que perfeito!

  7. karine disse:

    Deve ser muito bom!

  8. Fernanda Freire disse:

    Eu não me interessei muito quando vi a capa não, mas saber suas impressões me deu vontade de ler :)

  9. Jéssica disse:

    Acho que não é bem meu estilo de leitura :/
    Mas adorei sua resenha.

  10. Achei a capa estranha!
    Mas sou fã de poesias, principalmente as mais antigas. Acho legal analisar significados em trechos tão ambíguos ^^
    Gostei bastante da sua descrição a respeito do livro, acho que vou dar uma chance para ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Application Error

CommentLuv badge