Bangerz Tour: EU FUI, MÃE-DE-FOCAS!!!

IMG_4901

Graças ao erro de digitação, pude me sentir o Marty McFly em “De Volta Para o Futuro” (só faltou o DeLorean)!

Da série: Posts que não saem nunca! Já faz um mês que estou revisando e reescrevendo isso aqui, e até agora está faltando palavras pra descrever o meu nível de loucura e como estou feliz por ser tão maluco!

Pra quem não sabe, essa semana fez um mês do show da Miley Cyrus em São Paulo e, sobre esse assunto, só consigo pensar em uma coisa: EU FUI, &@%$*#! E-U F-U-I! Sim… Eu fui pra Bangerz Tour em São Paulo, gente!!!

E agora, vocês estão se perguntando pra quê tanta exclamação e palavrão censurado, não é? Simples: Foi a primeira vez que EU não era aquela pessoa triste por que estava rolando show de alguém querido e EU iria ficar em casa vendo tweet e postagem no orkut de quem foi, me mordendo de inveja. Foi a primeira vez que, não importa que essa P%$#@ tenha acontecido lá no outro lado do país, juntei grana E FUI. Sim, meus caros. Esse foi meu “primeiro” show.

~ Sei que muitos de vocês estão lendo, e talvez estejam tristes assim como fiquei muitas vezes por não ter ido ver várias pessoas – pessoas, inclusive, que hoje quase nunca enfrentam um palco (Rita Lee, essa indireta foi pra você): A hora de vocês vai chegar. E espero que seja, assim como a minha, mérito do trabalho de vocês. Por que nada melhor que além de pagar pela pista mais cara poder dizer: “EU PAGUEI, CHUPA!”. ~

De volta a programação…

IMG_4923

Na chuva com a Polyanna e a Fernanda!

Muitos sentimentos mistos rolam quanto à esse show. Não pela Miley, mas pela Tickets/Time for Fun. A organização da T4F é péssima e isso é um FATO! Fora isso, me deixou triste ver a quantidade de lixo e comida jogado no chão. Quando os portões finalmente abriram e começamos a caminhar feito gado no abate, havia lugares onde o amontoado de porcaria era equivalente a uma miniatura de lixão. Mas, de volta a Tickets For Fun, eles colocaram os shows (tanto o de São Paulo quanto o do Rio) em lugares que, realmente, não tinham como suportar a estrutura do show. O palco não traduzia em nada a Bangerz Tour e parecia um show qualquer. Ficamos o dia inteiro na fila por “dentro” da Arena levando sol e MUITA chuva.

Pelo preço do ingresso (a inteira era nada menos que 650 reais), já que não houve o gasto que haveria com estrutura, o mínimo que poderia rolar era uma cobertura na área das filas. Fica aqui o meu desabafo como consumidor, e espero que um dia exista uma organizadora de eventos mais humana que possa trazer esse tipo de artista para nosso país e tratar o público (e a turnê) com o devido respeito.

IMG_4957

Miley cantando 4X4 – e TODO MUNDO cantando junto!

Quanto à enfrentar filas desde cedo, o conselho que deixo é: NÃO VALE A PENA. Chegar cedo achando que vai estar na grade apalpando o artista nada mais é que ILUSÃO. E, de brinde, você ainda acaba por lidar com um bando de gente mal educada – seja por furões de fila, seja por se acharem realeza demais, melhores que você. Poderia ter aproveitado muito mais se tivesse chegado lá depois.

A apresentação da Miley foi INCRÍVEL. Esperava que sua performance vocal fosse algo muito duvidoso nessa turnê, mas ela meio que usou a potência da voz dela para compensar a falta de estrutura no show. Todo mundo saiu dali comentando, em especial, a cover que ela fez da Etta James (até um colega de trabalho que a odeia viu um trecho na TV e me escreveu elogiando). As covers, muito bem escolhidas, deram um contraste ao show (que foi baseado, primáriamente, nas músicas do Bangerz, um álbum extremamente pop).

Gostei muito da presença de palco que ela tem. A platéia de São Paulo com certeza foi a mais zuera que ela encontrou (e tanto ela quanto a banda estavam comentando que nós fomos a melhor plateia até então!), isso é FATO. Jogaram pênis, sutiãs… Foi a primeira vez que vi tanta gente tratando com a maior naturalidade as mudanças dela (sério, fui embora achando que tinha mais camisetas “RIP Hannah Montana” que pessoas ali). Todo mundo cantou junto praticamente TODAS as músicas – tive que me afastar da multidão pra ouvir melhor a voz dela, só pra vocês terem noção! Miley também mostrou seu lado brasileiro HUEHUE quando, depois que o show terminou, mandou tocar Singing In The Rain do Frank Sinatra pra se despedir… Saí de lá rindo sozinho disso.

10437761_10152385479651538_4196110720684850697_n

Galera do Orkut

Show de abertura ficou por conta de um grupo de DJs chamado “A Liga“. Eu era uma das pessoas que ficou no canto, imóvel, do começo ao fim da apresentação deles. Pensei ser o único que não estava gostando até que, quando um dos caras pediu pra tirar uma foto com a platéia no fim do set, todo mundo começou a gritar pela Miley.

ENFIM… Já falei demais (pra quem não tinha palavras, quase escrevo uma bíblia)! Vou ser sincero e dizer pra vocês que estava MUITO cansado e não aproveitei tanto quanto deveria, mas foi uma experiência inesquecível. Pude ver de perto moça que, em 2008, era só um pôster no meu quarto (que eu beijava todo dia antes de ir pra aula). Além de ter sido meu primeiro show, pude encontrar muitos amigos que conheci pelo Orkut, na comunidade da Hannah Montana, 8 anos atrás. Deve ter sido o Orkontro mais atrasado da história, mas valeu MUITO a pena!

*e sim, Mãe-de-Focas é aquele palavrão legal que você está pensando HAHAHA

por Da5vi. Ama power pop, rock clássico, punk, new wave e punk pop, mas descobriu q pop mainstream pode ser cool. O cinco é mudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge