Já conhece o Expresso Letrinhas?

expressoletrinhas

O Expresso Letrinhas é um clube de assinaturas de livros infantis da Companhia das Letrinhas, em que todo mês o pequeno leitor receberá dois livros surpresa em sua casa, além de outros mimos. A cada mês, a equipe de editores selecionará títulos que não podem faltar na sua biblioteca e que certamente contribuirão com a formação das crianças.
E o mais bacana de tudo é que esta será uma chance de toda a família descobrir novas maneiras de se divertir e estar junta, conhecendo histórias e vivenciando tudo que a literatura tem pra nos oferecer.

Como faço para participar do Expresso Letrinhas? Para se associar ao Expresso Letrinhas, basta clicar aqui e visitar o site deles.

Como funcionam as assinaturas do Expresso Letrinhas? Todo mês, você paga o valor de R$ 54,90 + frete*, que é debitado do seu cartão de crédito, e recebe em casa dois livros escolhidos pela equipe de editores da Companhia das Letrinhas. O plano da assinatura é contínuo e terá validade até que seja cancelado por você.

Como é realizada a escolha dos livros do mês? Todos os livros selecionados são escolhidos por uma equipe de editores da Companhia das Letrinhas com base nos seguintes critérios:
• Qualidade literária e gráfica;
• Relevância dentro da história da literatura infantil;
• Capacidade de dialogar com idades diversas;
• Capacidade de trazer interesse tanto para meninos quanto para meninas.
O pacote será composto sempre por um clássico da literatura infantil e outro título que traga discussões interessantes para o leitor e a família, e não há diferenciação dos títulos conforme a idade e gênero das crianças.

Divulgando aqui porque achei a ideia totalmente incrível! Eu mesma estou pensando em assinar, mesmo não tendo filhos nem nada. Acho MUITO importante que tenhamos esse acesso á literatura infantil, já que é lá que começamos nossa vida de leitores e escritores! Os pais precisam incentivar a leitura em casa e a Companhia das Letras está fazendo um trabalho sensacional. Estou orgulhosa!

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Capa de “Nova Ordem”, de Chris Weitz

A editora Seguinte liberou a capa de Nova Ordem, segundo volume da trilogia Mundo Novo do autor Chris Weitz. Achei a capa muito boa e combina bem com o primeiro título. O livro será lançado aqui no Brasil no final de novembro. E aí, gostaram?

12189404_702361566564157_2383533657717410729_o

Sinopse: Os adolescentes não estão sozinhos… e agora precisam lutar por uma nova ordem mundial. Jefferson, Donna e seus amigos descobriram que não foram os únicos que sobreviveram ao vírus e, em meio ao caos do resgate da Marinha, eles se separam. Jefferson volta para Nova York e tenta levar a Cura para a tribo da Washington Square, enquanto Donna vai parar na Inglaterra, onde se depara com um mundo pós-Ocorrido inimaginável. Mas um desastre ainda maior que a Doença está prestes a acontecer, e Donna e Jefferson só poderão evitá-lo se acharem o caminho de volta um para o outro. Adicione no skoob.

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Já viram o livro da Capitolina?

Capitolina é uma revista online criada em 2014 com o intuito de gerar conteúdo de qualidade para meninas, garotas e mulheres. Por causa da falta de informações e textos que falem a língua das adolescentes brasileiras, a equipe tem a incumbência de gerar conteúdo com foco na representatividade e inclusão. Temos visto vários casos onde as mais famosas publicações para o público jovem ainda possuem um editorial atrasado e preconceituoso, como, por exemplo, matérias em que ensinam como as garotas devem agradar e se vestir para os homens (APENAS, NÃO!). Essas situações só mostram como é importante que a nova geração tenha maior contato com artigos que possam trazer uma identificação mais realista. Quem é mulher e já passou pela adolescência sabe como é confuso tentar se enquadrar no padrão “perfeito” exigido pela sociedade. Ter que se adequar a um corpo “perfeito”, a um cabelo “perfeito”, a um comportamento “perfeito”. Mas seres humanos não são perfeitos e existem tantos biotipos diferentes, que essa padronização só cria mais insegurança em nós. E essa insegurança, infelizmente, pode ser o início para o desenvolvimento de doenças sérias, como depressão, anorexia, síndrome do pânico, crise de ansiedade, entre outras.

55092_gg

Eu já conhecia o trabalho da revista virtual, mas fui procurar mais sobre o projeto quando a editora Seguinte lançou o livro Capitolina, em setembro deste ano. A edição está incrível e reúne os melhores textos publicados no portal, além de alguns inéditos, e ilustrações sobre os mais variados temas, de relacionamento a feminismo. No total, são 41 jovens escritoras e 23 artistas talentosas. As leitoras vão encontrar conselhos, dicas, reflexões, muito apoio e, principalmente, a sensação de que não estão sozinhas. E, para completar, há atividades interativas para que cada leitora ajude a construir o livro e dê a ele seu toque pessoal. Incrível, né? Super recomendo esse livro e o site, claro! Não deixe de adicionar no skoob.

A Gui fez isso no livro dela ó:

IMG_20151003_140420

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Trailer de “Malala”

Em novembro estreará o documentário Malala, baseado na história real de Malala Yousafzai, uma garota que foi atacada por membros do Talibã e levou um tiro na cabeça por defender o direito das mulheres à educação. Malala ganhou o Prêmio Nobel da Paz, em 2014, por levar sua luta e sua agenda política e educacional a tantos jovens que sofrem repressões. Sua trajetória é contada no livro Eu Sou Malala, publicado no Brasil pela Companhia das Letras. O grupo editorial também lançou as versões juvenil, pela editora Seguinte, e infantil, pela Companhia das Letrinhas. Assista ao trailer do filme:

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.