Kiera Cass lançará mais livros de “A Seleção”‘

Os livros da história de America Singer eram uma trilogia, certo? Pois agora não são mais! A autora Kiera Cass revelou que fará mais dois livros sobre a queridinha de Illéa, além de mais dois contos: The Queen (sobre a Rainha, mãe de Maxon, que será lançado em dezembro) e The Favorite (sobre a melhor amiga da Meri, Marlee).

O  quarto livro da série se chamará The Heir (O Herdeiro) e tem previsão de lançamento para maio de 2015. Ainda não se sabe sobre o quinto volume e talvez último (ou será que vão aumentar ainda mais?).

A trilogia que não é mais trilogia A Seleção foi lançada aqui no país pela editora Seguinte e também já possui dois contos: O Príncipe (visão do Maxon) e O Guarda (visão do Aspen).

Abaixo um vídeo que a autora postou contando as novidades (em inglês):

Que venham mais livros com aquelas capas lindaaaaaaaas e vestidos escandalosoooos! <3

por Gui Liaga. Jornalista, publisher e agente literária. Darth Vader da SAN Crew, Grifinória/Corvinal, Distrito 4, Wolfpack, Vulcan e DarkSide. E alguém que não entende nenhuma espécie de preconceito, principalmente literário.
Paralela lançará série inspirada em integrantes do One Direction

Quem nunca sonhou em passar uma noite com Harry Styles?” Essa é a chamada do email que a editora Paralela (selo da Cia das Letras) enviou para a mídia divulgando seu novo prometido sucesso de outubro. E, admito, eu já quero ler!

"One Direction: This Is Us" New York Premiere - Arrivals

A Editora Paralela lançará, em outubro, no Brasil o novo fenômeno do mercado editorial internacional: a série Depois, que se inspira nos integrantes da banda de maior sucesso da atualidade, a One Direction, com 5 milhões de discos vendidos e turnês com shows superlotados no mundo todo.

Depois, escrita pela americana Anna Todd, atingiu a inacreditável marca de 800 milhões de leituras na internet, onde foi publicada como fanfic – um texto de ficção escrito por uma fã em homenagem a um ídolo (o megassucesso 50 tons de cinza foi escrito originalmente nesse formato por E.L. James e meus livros, Sábado à Noite, também!).

Os três livros narram a paixão fulminante de Tessa, uma garota até então superdedicada aos estudos e certinha, pelo bad boy inglês Harry, personagem baseado em Harry Styles, cantor do grupo britânico. O primeiro volume será lançando no Brasil na mesma época do americano.

Os outros integrantes do One Direction – Niall, Liam, Zayn e Louis – também ganharam personagens com seus nomes. Moradora de Austin, Texas, e apaixonada pela banda, Anna começou a escrever sobre a história apaixonante de Tessa e Harry no Wattpad, plataforma de leitura que virou febre nos EUA.

O início da série Depois mostra Tessa, de 18 anos, saindo da casa da mãe para ir para a faculdade. Até então, sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. Ela divide um quarto com uma amiga festeira e, no primeiro dia de aula, conhece Harry, um jovem rude, tatuado e com piercings, que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, descobre novos desejos. Harry revela seu passado cheio de fantasmas e Tessa precisa decidir se deve se arriscar por esse amor intenso e avassalador. Uma coisa é certa: depois de Harry, Tessa nunca mais será a mesma.

Não se tem nenhuma notícia sobre pré-venda ou capa oficial nacional, estamos aguardando!

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora do livro Sábado à Noite, formada em Cinema, professora, Galaxy Defender, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Resenha de “A escolha”, Kiera Cass

aesvcA trilogia “A seleção” me causa diversos sentimentos conflituosos. Eu até hoje não sei se adoro ou detesto. Mas a verdade é que na categoria distopia, os livros deixam muito a desejar e apresentam buracos grandes e feios. Sem falar em soluções bobas e óbvias. Você passa o tempo todo esperando a guerra, a porradaria, a confusão e NADA. Contudo, no quesito romance é surpreendente como a história te prende. Não saber o destino amoroso de America e torcer por ela ou pela sua candidata preferida durante a seleção! E as capas? EU AMO ESSAS CAPAS E ESSES VESTIDOS!

Em A escolha, finalmente o leitor saberá quem America escolherá. Além de acompanhar o drama da Cinco no preparo de ser uma dama e, quem sabe, futura rainha. A competição está acirrada e quem poderia ser amiga pode ser inimiga e vice-versa. Maxon também aparece mais e sua vida no palácio não é nem um pouco fácil. Com o rei tirano, o príncipe percebe que pode lutar por seus objetivos se tiver o apoio fundamental, o que podemos ver em America. Mas a ruiva não sabe se nasceu para comandar, ela só quer ser livre. Algumas cenas são mais fortes e, na minha opinião, foram mal desenvolvidas (Paige sumiu do nada?!). O drama familiar de America poderia ter sido mais profundo, mas não quero dar maiores spoilers. Aspen também está lá, com as convicções equivocadas e esperando o perdão do amor de sua vida, enquanto passa os dias vendo America de gracinha com o príncipe.

Talvez o problema seja nas personagens principais. Eu gosto de todos e acho todos uns chatos. Ninguém sabe o que quer e, quando se decidem, arranjam empecilhos. Mas durante esse livro as trocas entre Maxon e America rende bons diálogos, embora os dois sejam imaturos e cheios de vontade. Como existem apenas quatro garotas, dá para conhecer melhor cada uma e CELESTE É PURO AMOR! Acompanhar a evolução do caráter e das ideologias da America é o ponto mais interessante. Ela não é uma badass, mas não faz a ingênua. E é bastante autêntica – o que falta no príncipe, mas que ele aprende com ela.

Como o enredo é confuso e com cenas desconexas, vamos rever personagens antigos e conhecer novos, mas nenhum consegue se fixar. Eu já esqueci da metade e isso é péssimo para um livro. Esperava mais da trilogia e desse desfecho. Não é nada surpreendente, mas algo faz você ler direto, sem interrupções. Espero que vocês gostem mais que eu.

ESSES VESTIDOS DESSAS CAPAS!! SAPOSKAPSIKAOPSKAA

A escolha é lançamento da Seguinte. Adicione no skoob. Saiba onde comprar.

por Gui Liaga. Jornalista, publisher e agente literária. Darth Vader da SAN Crew, Grifinória/Corvinal, Distrito 4, Wolfpack, Vulcan e DarkSide. E alguém que não entende nenhuma espécie de preconceito, principalmente literário.
200 anos de “Orgulho e Preconceito”

PRIDE-PREJUDICE_510x380

Você já ouviu falar em Orgulho e Preconceito. Sr. Darcy, Elizabeth Bennet, amor impossível, química perfeita, alta sociedade, humildade, aristocracia, sutileza, sarcasmo e… Colin Firth (sou Team Matthew Macfadyen, o da foto aí de cima, mas a gente precisa mencionar o Colin!)! O clássico de Jane Austen completa hoje 200 anos – aposto que Jane nunca teria imaginado esse sucesso todo! Uma história que deu ao mundo literário (e ao resto da cultura pop, filmes e tudo mais) uma nova visão sobre romance.

Leia minha resenha e dê uma chance ao clássico.

Pense o seguinte, Elizabeth Bennet é uma entre cinco filhas, que vivem de forma humilde. Na época, um dos papéis da mulher era conseguir um bom casamento por interesse. Lizz nunca aceitou muito nisso. Apesar de querer se casar por amor, não imaginava algum dia se apaixonar por alguém suficiente. Fora que havia o preconceito entre mudar de escala na sociedade. Quando conhece Mr. Darcy, o aristocrata amigo de um rapaz que corteja sua irmã, ela o odeia de cara. Ele não vê beleza em Elizabeth e ela não vê um bom caráter nele. Grosso, esnobe e orgulhoso, é o que ela acha. Entre conflitos, olhares e situações, Darcy e Elizabeth vão aos poucos percebendo o quanto os dois estavam errados. Ardentemente.

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora do livro Sábado à Noite, formada em Cinema, professora, Galaxy Defender, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.