Seguinte lançará livros de Star Wars

11741130_663434590456855_3474383767745970947_o

A editora Seguinte lançará no segundo semestre de 2015 duas séries inéditas que se passam no universo de Star Wars. Voltados aos jovens leitores e a todos os fãs que não aguentam mais esperar pelo próximo filme, os livros apresentarão algumas histórias conhecidas de um jeito totalmente novo, assim como aventuras inéditas de Han Solo, Leia e Luke Skywalker.

Em setembro, serão publicadas as novelizações:

A princesa, o cafajeste e o garoto da fazenda, de Alexandra Bracken
(Novelização do episódio IV, Uma nova esperança)

Então você quer ser um Jedi?, de Adam Gidwitz
(Novelização do episódio V, O Império contra-ataca)

Cuidado com o lado sombrio da força!, de Tom Angleberger
(Novelização do episódio VI, O retorno de Jedi)

Em outubro e novembro, teremos aventuras inéditas com histórias originais que incluem dicas e pistas sobre o próximo filme, Star Wars: O despertar da força. Nos três primeiros volumes, Han Solo, princesa Leia e Luke Skywalker revelam o que aconteceu com os heróis entre Uma nova esperança e O Império contra-ataca. São eles:

A missão do contrabandista: uma aventura de Han Solo, de Greg Rucka

A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker, de Jason Fry

Alvo em movimento: uma aventura da princesa Leia, de Cecil Castellucci

Já em Estrelas perdidas, de Claudia Gray, os jovens adultos terão uma visão geral dos principais eventos do universo Star Wars, desde o estopim da Rebelião até a queda do Império, através dos olhos de dois amigos de infância — Ciena Ree e Thane Kyrell — que cresceram e se tornaram, respectivamente, uma oficial do Império e um piloto da Aliança Rebelde. Agora em lados opostos da guerra, será que esse casal apaixonado poderá ficar junto? Ou seu dever acabará por destruir esse romance — e toda a galáxia? O livro traz, ainda, conteúdo inédito sobre o que se passou depois de O retorno de Jedi.

 

Fonte: Blog da Companhia.

por Gui Liaga. Jornalista, publisher e agente literária. Darth Vader da SAN Crew, Grifinória/Corvinal, Distrito 4, Wolfpack, Vulcan e DarkSide. E alguém que não entende nenhuma espécie de preconceito, principalmente literário.
Resenha de “A Herdeira”, da Kiera Cass


aherdSE VOCÊ NÃO LEU OS LIVROS ANTERIORES E NÃO GOSTA DE SPOILERS, NÃO LEIA ESSA RESENHA!

 

E aí que a trilogia A Seleção ganhou uma extensão e em A Herdeira iremos conhecer a vida da America Singer vinte anos após o livro A Escolha. Mas, nessa história, a protagonista é Eadlyn, a princesa e herdeira do trono de Illéa.

O rei Maxon e a rainha America estão enfrentando novamente dificuldades com o povo. Mesmo com o sistema de castas extinto, não é fácil fazer com que toda a população aceite o novo modelo de governo e acabe com o preconceito. Diversas revoltas populares estouram e até atentados a lugares públicos, como restaurantes, entram em evidência. O clima de tensão entre os habitantes de Illéa é crescente e Maxon precisa de uma solução antes que a rebelião comece de vez e muitas pessoas se machuquem. Para acalmar os ânimos e distrair a população, o rei traz de volta a seleção, mas agora é a primeira vez que o evento acontecerá com uma mulher e 35 candidatos homens.

Eadlyn é a filha mais velha do casal por meros minutos, pois nasceu antes de seu irmão gêmeo Ahren. Esse acaso fez a sua criação ser diferente da dos irmãos, afinal ela é a herdeira do reinado e sabe o peso que é comandar um país. Mas a princesa nunca quis se casar, ainda mais com 18 anos! E nunca achou que os seus pais a fariam passar um casamento arranjado, sem amor. E é esse ponto que mais me incomodou no enredo. Na minha cabeça, America é uma mulher forte e independente, bastante decidida. Nunca achei que ela fosse capaz de permitir algo como a seleção para seus filhos, mesmo com a desculpa de que os monarcas precisam sacrificar suas próprias escolhas a fim de tomar decisões para toda a população. O que ameniza isso é o fato da autora colocar que a princesa impõe que participará da seleção, mas só se casará se realmente quiser.

Dito isso, imagino que vocês já leram por aí que Eadlyn é insuportavelmente mimada e também que ela é assim por conta da sua criação, rodeada de privilégios, luxos e raramente saindo do palácio. Mas, para mim, caráter é algo que independe do meio e ela poderia ser sim mais humilde e até respeitar mais as pessoas. A forma como ela trata a sua criada é egoísta, fiquei um pouco incomodada. Claro que espero a redenção da personagem, imagino que ela vá evoluir, principalmente por conta da seleção, onde conhece diferentes rapazes com vidas opostas à dela.

Mesmo com a clara política do Pão e Circo, o que Kiera Cass sabe fazer de melhor é criar uma narrativa que prende o leitor. Eu li esse livro direto em poucas horas e fiquei agoniada com o final querendo saber mais. Adoro a forma como a autora retrata as relações e os romances, tudo flui muito rápido. Fiquei querendo saber mais sobre os candidatos, principalmente sobre o carismático Henri e seu intérprete Erik. Aliás, estou torcendo secretamente pelo Erik, e eu sei que ele nem na competição está, por isso seria um ótimo plot!

Mesmo não gostando nada da Eadlyn, por uma questão de identificação pessoal, quero saber o fim da história e aguardo ansiosamente o próximo livro. E, claro, como sempre falo, meu sonho é usar esses vestidos das capas da série! <3

A Herdeira é lançamento da editora Seguinte. Adicione no skoob e no goodreads. Saiba onde comprar.

por Gui Liaga. Jornalista, publisher e agente literária. Darth Vader da SAN Crew, Grifinória/Corvinal, Distrito 4, Wolfpack, Vulcan e DarkSide. E alguém que não entende nenhuma espécie de preconceito, principalmente literário.
Capa nacional do novo livro da Sarah Dessen

A Pâm Gonçalves mostrou no canal dela a capa nacional do novo livro da autora Sarah Dessen, que será lançado em agosto desse ano pela editora Seguinte.

Os Bons Segredos é sobre Sydney, uma garota que se sentiu invisível durante toda a vida, pois seu irmão Peyton sempre foi o foco da atenção da família. Peyton é lindo e carismático, mas possui uma tendência autodestrutiva que já lhe rendeu diversas punições e temporadas na reabilitação. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paralítico, e vai parar na prisão. Sydney, agora sem a referência do irmão mais velho, muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. É aí que entram os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra aceitação total. Há a entusiasmada Layla, que vive se apaixonando pelo cara errado e tem uma fixação por batata frita; Rosie, a irmã mais velha que é patinadora e também já causou sua dose de problemas; o sr. Chatham, que comanda uma deliciosa pizzaria e adora músicas tocadas no banjo; a sra. Chatham, com quem Sydney compartilha seu amor por reality shows e que, mesmo doente, é quem mantém todos unidos; e Mac, o irmão mais velho de Layla e a pessoa que finalmente parece enxergar Sydney de verdade.

Parece muito bom, né? Ainda não li nada da Sarah Dessen, mas estou morrendo de curiosidade para conhecer essa história! E amei a capa, principalmente as cores! <3

os bons segredos_frente

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Resenha de “Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo”, de Benjamin Alire Sáenz

Aristoteles-e-danteO que dizer desse livro que li em 3 horas e já considero pacas? E dessa capa LINDAAAAA??? *corre em círculos*

Continuando a minha maratona literária A Year A Thorn (saiba mais aqui), o mês de fevereiro teve como tema Diversidade. E esse livro foi ótimo, pois, além da temática sobre homessexuais, os personagens são descendentes de mexicanos. Embora não seja o objetivo da história, é possível perceber sinais sutis de preconceito e como latinos são vistos nos Estados Unidos. Então super combinou com o propósito da maratona!

É início de verão e Aristóteles não tem amigos. Com quinze anos, o garoto se sente diferente de todos e não consegue se enquadrar na vida que consideram normal. Ele é explosivo e introspectivo, mas possui uma doçura quase poética. Filho temporão, suas irmãs já são adultas, casadas e com filhos, Ari sofre por não ser próximo de seu pai e pela família jamais mencionar o irmão mais velho que fora preso. Tentando lidar com tudo isso, o garoto decide passar seu tempo fora de casa na piscina pública mesmo não sabendo nadar. E é aí que ele conhece Dante.

Dante é o tipo de pessoa que você quer ter como melhor amigo. Ele é questionador, desinibido, inteligente e muito divertido. A amizade dos dois se fortalece rapidamente e são inúmeros diálogos que mostram a profundeza dos personagens. Eu adoro livros focados nas conversas, parece um jogo de pingue-pongue e realmente prende a atenção do leitor.

Após um verão intenso, que resulta em um grave acidente, a relação dos amigos fica abalada, mas não de forma negativa. Se recuperando ainda, Ari fica sensível e irritadiço principalmente depois de Dante precisar se mudar por causa do trabalho do pai. Durante um ano, a amizade deles sobrevive com telefonemas e cartas. Ari não entende por que fica com raiva de Dante e de suas novidades, mas Dante o aceita como é e continua a descrever sua vida. Com a volta do garoto à cidade, Ari e Dante ficarão mais unidos e passarão por diversas dificuldades recheadas de receios, confissões, sonhos compartilhados, desejos e, claro, segredos do universo.

Embora eu não tenha gostado do final, senti que o autor optou pela saída mais fácil e tudo foi muito rápido, essa história é muito mais do que eu possa dizer em um post sem spoilers. É um livro que encanta pela sutileza que aborda as dificuldades da adolescência, de se descobrir no mundo e saber qual o seu papel, além de tratar como a família é importante no nosso desenvolvimento. Indico esse livro para todas as pessoas e de todas as idades. É realmente apaixonante!

Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo foi lançado pelo selo Seguinte. Adicione no skoob e no goodreads. Saiba onde comprar.

por Gui Liaga. Jornalista, publisher e agente literária. Darth Vader da SAN Crew, Grifinória/Corvinal, Distrito 4, Wolfpack, Vulcan e DarkSide. E alguém que não entende nenhuma espécie de preconceito, principalmente literário.