Say what? 11 anos de Hannah Montana

Era pra ser um dia comum e provavelmente escreveria sobre Veronica Mars (tô querendo falar sobre o projeto da quarta temporada faz tempo) mas eu fui lá no Twitter pela primeira vez em dias e, para meu prazer-desprazer, vi o tweet que a Babi havia me marcado junto com a Gui que tinha a hashtag #11yearsofhannahmontana.

Como diria a Miley Stewart, pink haired novelist that once looked like Avril Lavigne say what?

Hannah Montana é vista por muitos como algo vergonhoso do passado. Acho que hoje em dia não tem muito disso, porque já encontrei adultos (tipo quarentões mesmo) que se divertiam vendo a série na TV aberta, mas lembro de um passado não muito distante no Filmow onde as pessoas vinham deixar seus comentários amargurados na página da série (e de High School Musical). Mas tenho o maior prazer de contar a você que possuo todas as temporadas em DVD e que assisto os episódios bem mais do que deveria nos dias de hoje.

A verdade é que ainda sou muito julgado por ser fiel as minhas “raízes Disney” e sempre acabo visto com maus olhos por muita gente que gosta das coisas que gosto hoje em dia – tipo NirvanaBeatles. Já até me chamaram de incógnita, talvez por não terem a menor ideia de que há pesquisadores acadêmicos que associam a sonoridade das músicas ao legado do New Wave, gênero que saiu do punk. Pois é, aposto que sua mente acabou de explodir. Quero ver você dizer que o cara que passou horas estudando sobre o assunto e manja dele mais que você é louco agora!

Hannah-Montana-gifs-hannah-montana-38914891-500-266

Mesmo não pertencendo à cultura desse mundão pop louco de hoje – e pior, tô numa fase em que pouquíssima coisa dele me atrai e que cada vez mais ouço música dazantiga -, Hannah Montana me apresentou à Miley Cyrus (sou fã dela até hoje e o primeiro show que vi na vida foi dela) e foi a primeira série que acompanhei fielmente: lendo sinopse de episódios, tendo que baixar do YouTube (bons tempos em que fazer esse tipo de upload era algo comum) pra ver em inglês sempre que saia uma novidade (demoraaaaaaava pra sair no Brasil as coisas viu?) – olha que bacana: não tinha equipe pra legendar “série de criança” naquele tempo, e isso acabou me ajudando a aprender inglês!

Meus alunos hoje conhecem a Miley por suas performances ousadas e, por mais que tenham visto a série na infância, não farão ideia de como era legal viver aquilo e fazer parte da Famih, o grupinho de amigos que saiu da comunidade no Orkut, ficar horas a fio debatendo sobre as músicas do Meet Miley Cyrus e do Breakout no MSN aguardando leaks e coisas do tipo, usar foto da Miley no avatar das suas redes sociais ou ficar esperando hoooooooooras pra baixar os episódios pelo RapidShare na qualidade mais vagabunda possível só porque você era o único entre os amigos que não tinha Disney Channel.

E quando tinha os live chats no Twitcam hein??? A Miley falou comigo uma vez e eu quase morri aqui em casa!

A verdade é que Hannah Montana me deu a oportunidade de conhecer muitos amigos pelo Brasil afora na Era de Ouro da internet – mais que isso, me fez descobrir que gostava de escrever sobre cultura ao me colocar à frente de fansites (mais especificamente o Just a Fansite, a.k.a como eu conheci Babi e Gui) e coisas do tipo.

Foi tanta coisa que aconteceu graças a uma série com produção mais ou menos do Disney Channel e, quando a gente ouve de algo que parece que foi ontem com o termo “11 anos” do lado, percebemos o quanto que mudou, tudo que passou e todas essas coisas.

No fim das contas, aquela música do Hannah Montana Forever traduz muito bem o que a gente sente pela série: I’ve always got the memories while I’m finding out who I’m gonna be… We might be apart but I hope you always know, you’ll be with me wherever I go.

por Da5vi. Ama power pop, rock clássico, punk, new wave e punk pop, mas descobriu q pop mainstream pode ser cool. O cinco é mudo.
Assistam “Stranger Things” tipo AGORA

st

A Netflix lançou na última semana a série Stranger Things e você já deve ter visto um monte de gente falando dela, né? E FALANDO BEM! Essa série é incrível e o único defeito é ter apenas oito episódios!

tumblr_oaln9qBdiA1sgqaj7o1_540

A história começa quando Will desaparece ao sair da casa de Mike após uma eletrelizante partida de RPG com Dustin e Lucas, comovendo a pacata cidade de Hawkins a procurar pelo garoto. Contudo, Joyce Byers (interpretada pela maravilhosa Winona Ryder) percebe que algo de muito estranho está acontecendo e não irá desistir de encontrar o seu filho, mesmo que todos achem que ela ficou louca. Mas o maior plot da trama é Eleven, uma garota diferente que tem superpoderes e está fugindo de homens maus, como ela mesmo diz. Se unindo a Mike, Dustin e Lucas, El enfrentará seus medo e irá ajudar a encontrar Will no outro lado. Enquanto isso, uma organização de cientistas do governo não facilitará, e o fato de um monstro sanguinário estar a solta na floresta só piora as coisas.

st2

A série se passa no ano de 1983, o que faz a trilha sonora ser sensacional, além do figurino e do cenário! Stranger Things é uma mistura de Os Goonies com Conta Comigo, além de todas as histórias geniais de ficção científica e fantasia. Claramente uma ode à obra de Steve Spielberg. Sem falar nas referências a Star Wars e O Hobbit! IM-PER-DÍ-VEL! Você vai rir, se emocionar, levar uns sustos e, no final, se apaixonar que nem todo mundo. É uma série para todas as idades e diversão garantida! <3

st1

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
“Os 13 porquês” virará série da Netflix

A Netflix irá produzir uma minissérie baseada no livro “Os 13 porquês”, lançado no país pela editora Ática, de Jay Asher (leia a resenha aqui) e Selena Gomez será a protagonista e a produtora! Inicialmente o projeto seria transformado em longa metragem, mas não deu certo. O enredo conta a história de Hannah Baker, uma estudante que cometeu suicídio. Duas semanas depois, seu colega de classe Clay Jensen encontra uma caixa com fitas cassetes que lista os 13 motivos que levaram a menina a acabar com sua própria vida. Além de Selena, sua mãe Mandy Teefey e a produtora Kristel Laiblin teriam comprado junto com a estrela pop os direitos do livro em uma versão cinematográfica. Ainda não há mais notícias sobre datas de início de gravações e estreia. Animados com esse projeto? o/

Selena_Gomez+Feb_13_2011-tile

Sinopse: Os 13 porquês – Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento. Adicione no skoob.

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.
Trailer da série “Shadowhunters”

Saiu o trailer da série Shadowhunters, baseada nos livros da saga Os Instrumentos Mortais da diva Cassandra Clare. Eu sou muito fã da autora e amo o universo que ela criou com os Caçadores de Sombras (pode ser que eu tenha o desejo secreto de ser uma…), sem falar na minha paixão literária: Jace Wayland! Então, eu estou muito ansiosa por essa série, mas, ao mesmo tempo, também estou receosa. Tomara que a ABC Family consiga criar um roteiro tão incrível quanto as histórias dos livros e traga para nós – fãs e telespectadores – um universo bem elaborado do mundo das sombras. A série estreará em janeiro de 2016! Você também está animado?

Os livros da Cassandra Clare foram publicados no Brasil pela Galera Record. Saiba mais aqui.

por Babi Dewet. Mora no Rio de Janeiro, é autora da trilogia de livros Sábado à Noite, formada em Cinema, Galaxy Defender, Caçadora de Sombras, Jedi, Sonserina, fã de Kpop, empresária neurótica, amante de gatos, doces, fanfics, séries de TV coreanas e filmes bobos americanos.